Como reconhecer os sintomas de depressão na terceira idade

A expectativa de vida dos idosos vem crescendo a cada ano e com isso, alguns problemas tornam-se mais recorrentes, entre eles: a depressão na terceira idade.

Muitos deles vivem sozinhos e não tem ninguém para conversar diariamente e passam boa parte deste tempo sem companhia. As visitas de parentes nem sempre são regulares.

Portanto, quando as pessoas com mais de 60 anos começam a ficar mais reclusas e tristes, os mais jovens acham que isso são coisas da idade e que são comuns nesta etapa da vida.

Porém, psicanalistas e psicólogos alertam para que essas reações não sejam enxergadas como normais. Eles devem ser encarados como sinais de problemas com ansiedade e depressão.

Estar atento à saúde mental

Em uma entrevista durante o evento “Congress on Brains Behavior and Emotions”, ocorrido no dia 6 de junho, em Brasília, o psiquiatra Filipi Leles, doutor em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Minas Gerais, afirmou:

“Precisamos desmitificar isso. Não comer direito, ficar recluso e ter uma noite mal dormida não fazem parte de um envelhecimento normal”.

Ainda de acordo com o especialista, o idoso que vive só não significa que vai ficar doente. No entanto, é preciso estar atento sobre os cuidados com a saúde mental.

Estudos

Mesmo que não tenha estudo aprofundado e estatístico que confirme o aumento da ansiedade e depressão na terceira idade, discutir este tema é fundamental nos dias atuais. Pois estas reações demonstradas pelos mais velhos podem estar associadas ao desenvolvimento de demência. Mesmo que não tenha vindo a público uma análise sobre esta questão.

Contudo, não se pode esquecer o fato que algumas pessoas nesta idade já possuem problemas neurodegenerativos. Isso significa que elas podem estar mais predispostas a desenvolverem também doenças de cunho emocional.

Como avaliar se um idoso possui transtornos mentais?

Sobre isso, Leles ressalta:

“Diferentemente do jovem ou adulto, o idoso não vai se queixar de tristeza ou falta de prazer em fazer as coisas”.

Portanto, os idosos não costumam se queixar sobre falta de algo. Nesta faixa-etária, eles costumam reclamar de dores físicas e apresentarem falta de memória, problemas para dormir e comer.

É diferente dos jovens quando estão com depressão e apresentam sintomas mais específicos, ou seja, mais fáceis de serem percebidos.

Como precaver?

Os familiares e amigos podem levar os idosos para passeios ao ar livre, cinema, almoços e jantares, por exemplo. Pois, estar em convívio com outras pessoas é muito importante para estimular a capacidade cerebral da pessoa na terceira idade.

Além disso, os idosos também podem praticar atividade física de acordo com suas limitações e que seja realizada em grupo.

Existem centros de convivência para a terceira idade que podem ser bastante proveitosos pela oportunidade deles estarem com pessoas da mesma faixa-etária.

Por fim, ter um animal doméstico em casa pode animar o ambiente e fazer com que o idoso sinta-se útil em cuidar do bichano, além de um fazer companhia ao outro.

Fonte: VivaBem – UOL

*Foto: Divulgação

curta! 😉
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *