Como funciona a biblioterapia?

alexsander-queiroz-silva-biblioterapia

Você já imaginou quantos benefícios aquela história que você tanto gostou de ler trouxe para a sua mente? Essa é a proposta da biblioterapia, ela cria pontes de cura e cicatrização através da leitura de livros orientados, a técnica ajuda a melhorar a vida de pacientes com problemas de saúde mental, amplia o conhecimento, além de ser uma distração curativa.

Se essa é a primeira vez que você ouve falar nesse termo, saiba que os benefícios da biblioterapia já são estudados desde meados do século 20. A ideia é que a  pessoa identifique através da leitura diversos cenários para um mesmo problema, enxergando as suas possibilidades e soluções. Ao projetar essas situações, o paciente pode ser levado a catarse, mudanças de humor, identificação e introspeção.

No Brasil a biblioterapia ainda anda a passos curtos, mas em Portugal já existe uma clínica com profissionais especializados em biblioterapia. As sessões oferecem orientação e a prescrição de livros, o tratamento é indicado através de uma avaliação do quadro clínico do paciente, seu estado físico, hábitos de leitura, autores e obras favoritas.

Tipos de biblioterapia

A biblioterapia é dividida em dois tipos: clínica e desenvolvimento pessoal. O primeiro caso é mais aplicado em ambiente hospitalar nos pacientes que sofrem com transtornos de humor e com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). Nessa linha, o terapeuta indica livros com um tema específico que ajudam o paciente a criar foco e adequar as situações descritas na história com a sua realidade.

No segundo caso, o terapeuta aplica a técnica focado na evolução pessoal do paciente e a linha não se restringe a hospitais, podendo ser aplicada em grupo ou de forma individual. Esse tipo atua de forma preventiva ou corretiva, desenvolvendo o crescimento pessoal do paciente através de exercícios de aprendizagem, como por exemplo, técnicas de meditação, como falar melhor em público, entre outros.

Benefícios da biblioterapia  

Essa prática terapêutica busca levar ao paciente respostas para os seus problemas internos de uma forma lúdica e enriquecedora. Ao começar uma nova história, a pessoa vai perceber que durante aquele tempo dedicado a leitura, seja ele quanto for, ele estará livre de alguns pensamentos destrutivos e repetitivos. Para entrar na narrativa e se concentrar no livro é preciso criar espaço na mente, sendo assim, aqueles problemas poderão ser afastados por alguns instantes.

Além disso, a biblioterapia ajuda a suavizar questionamentos e orienta na solução de problemas que, muitas vezes, pareciam impossíveis de serem resolvidos. Quem experimenta essa técnica vivência o seu crescimento emocional, momentos de serenidade, amplia a sua capacidade de reflexão e cria impulsos para seguir em frente.

curta! 😉

“Acalme-se”: técnica ajuda pessoas com crises de pânico

alexsander-queiroz-acalmese

O coração acelera, a mão começa a formigar, tremer, derrepente você é tomado por uma sensação de falta de ar e quase morte, que muitas vezes não tem origem nem explicação. Esse é o pico de uma crise de ansiedade ou de pânico que se aproxima e, normalmente, o caminho mais fácil ou, na verdade, a única opção que você enxerga no momento é tomar o Frontal ou o tão conhecido Rivotril. Envolto ao sentimento de culpa que não passa, não se sabe o que é pior, a crise ou o efeito “grogue” que o medicamento deixa.

Para te ajudar a fugir um pouco dos psicotrópicos, vou te ensinar uma técnica comportamental conhecida como “Acalme-se”. Ela auxilia no controle das crises, especialmente no início do tratamento quando elas são mais frequentes. Cada letra corresponde a uma ação que você pode ter diante da crise, nesse sentido, começamos pelo “A”, que significa a aceitação do problema, muitas vezes não queremos encará-lo como algo real, e isso faz com que a cura fique cada vez mais longe. Quando todos os sintomas começarem, aceite a chegada deles e entenda que tudo vai passar.

A letra “C” significa contemplar tudo o que está a sua volta, ou seja, na hora da crise você acaba prestando mais atenção na tremedeira ou na respiração mais forte, dando mais valor para os sintomas do que para as situações que estão acontecendo ao seu redor. A dica é deixar acontecer com o seu corpo o que tiver que acontecer, eu sei que é muito difícil, tente não se julgar, você sabe que tem um problema e ele não te representa como indivíduo.

Logo após vem o segundo “A”, que significa agir de acordo com a sua ansiedade, não se deixe paralisar pela crise, ou seja, tente manter a sua rotina apesar dela. Eu sei que muitas vezes os sintomas físicos são intensos, mas dentro dos seus limites, não deixe esse quadro dominar a sua rotina. Vale ressaltar que toda crise de pânico tem uma duração específica para acontecer, ou seja, ela atingi um pico e após um certo tempo vai reduzindo.

Pela ordem, agora nós temos o “L”, que quer dizer liberar o ar de seus pulmões bem devagar. É natural durante uma crise acontecer a hiperventilação, ou seja, a respiração rápida ou muito profunda, o correto nesse momento é inspirar normalmente, soltando o ar bem lentamente até o esvaziamento completo dos pulmões. O “M” da técnica “Acalme-se” significa manter os passos anteriores, ou seja, repita sempre que preciso todas as letras vistas até aqui.

O penúltimo “E” quer dizer examine seus pensamentos, ou seja, verifique se você não está antecipando situações difíceis que, muitas vezes, não tem chances de acontecer. Por exemplo, toda vez que você tem uma crise de pânico você treme e tem medo que as pessoas reparem e fica só pensando nisso, mas muitas vezes isso nem passou pela cabeça de ninguém, na verdade, pode ser que as pessoas nem repararam que você estava em uma crise. Reflita melhor quando esses pensamentos surgirem e tente repetir que é apenas uma crise e que ela vai passar.

A letra “S” quer dizer sorria, você consegue passar por toda a sua rotina com esforço e dedicação, apesar dessa doença, por isso, se permita sorrir mais. E para fechar temos o “E”, que significa esperar o futuro simplesmente como ele tiver que ser, sem medo, a ansiedade infelizmente faz parte da vida, mas você está preparado para ela.

 

 

curta! 😉